sábado, janeiro 04, 2003


bem... amanhã volto ao exílio. hoje, apesar da minha revolta, quero me permitir um pouquinho de diversão. é aniversário da minha querida, amada e idolatrada irmã e, em consideração a ela, quero ser feliz. aniversários para mim são sagrados. nos aniversários dela, do meu pai, de alguns amigos (não irmãos por acidente) e do namorado (quando há), eu viro escrava. realizo todas as vontades. hoje fiz o almoço e sobremesa preferidos dela. fui em feira, fiz mercado, arrumei a casa... nesses dias (para essas pessoas) faço tudo que o aniversariante pede. com prazer, é uma doação, minha maneira de presentear e dizer que os amo. e me divirto muito, porque, geralmente, os pedidos são criativos. encaro como desejos de grávidas. têm que ser atendidos... não posso negar que os desejos de namorado sempre foram os melhores, porque no final das contas eu também ganho presente... hehehehe...

agora, dá licença, porque o aniversário ainda não acabou e a festa só está começando... :o)

P.S. como disse, estou voltando para o exílio amanhã... os posts diminuirão sensivelmente, mas não me abandonem!!! :o)) comentem mais do que nunca!!! preciso de companhia!! não me deixem só!!! :o))) desconto de 70% em todo o estoque!!! :o)))

ai, ai... nada colabora... amanhã ainda tenho que voltar para o meu exílio...


ah... já que estamos falando desse nosso governo maquiavélico (considere o "maquiavélico" nos dois sentidos da expressão: o exato e o deturpado), esse é para a cora: o aeroporto reformado está lindo, né? coisa de primeiro mundo mesmo... as contas não foram aprovadas. a reforma esteve parada por um tempão, porque, tendo em vista as muitas irregularidades contábeis, o repasse de verba para o término não tinha sido aprovado. mas aqui isso é fácil de contornar e o resultado é que, com as contas certas ou não, as verbas foram liberadas. e estamos aí, com um aeroporto de cinema. e com o povo morando em favela colorida. prestação de contas, prá quê? o carnaval tá perto. é só alegria. o restaurante prato do povo oferece refeições a um real. maria, você reclama de quê??sessenta por cento da população mora em locais sem saneamento básico, a educação é uma mentira, com essa aprovação forçada, os corredores do hospital geral mais parecem corredores da morte, mas isso é detalhe...temos pão e circo. pára de reclamar de barriga cheia, ora bolas!


gente, vocês têm idéia do que significar dar colorido a uma favela? tem tentativa mais descarada de fazer com que as pessoas se sintam bem com a pobreza? se resignem com a indignidade? sejam felizes por fazer parte de uma miserabilidade colorida? eu estou sem ação. eu juro que não sei o que pensar. só sei que não posso ficar aqui parada... e agora falo para algumas pessoas diretamente (vocês sabem que são): quando é que a gente vai prá rua? estou com saudade das bombas de pimenta...

hoje eu estou com uma revolta imensa. isso porque, quando acordei e fui ler o jornal, a primeira notícia que vi foi essa:

Colorido melhora o visual de favelas



tem uma propaganda institucional do estado da bahia que eu não sei se passa em rede nacional, acho que sim... está muito linda e bem feita, passando em horário nobre e tudo mais... gastando tanto dinheiro em marketing, qualquer estado vira o paraíso... porque não gastar esse dinheiro construindo habitações dignas para as pessoas? o que mais me entristece (é um misto de revolta e tristeza) é que o povo parece gostar... hoje eu fiquei com vontade de chorar por causa disso... de raiva. raiva desse governo hipócrita, mentiroso e ladrão que temos aqui... da resignação dessas pessoas eu não sei o que sentir.... o que eu tenho vontade é de ir lá e sujar tudo. favela maquiada? só se vê na bahia.

em tempo. as favelas pintadas estão no caminho de acesso ao aeroporto (ou seja, no caminho que trazem os turistas até a cidade) e na nova avenida luiz eduardo magalhães. as outras continuam com cara de favela mesmo. estão onde não incomodam e agridem a vista dos que não querem vê-las. nem lembrá-las.

sexta-feira, janeiro 03, 2003


A Nível de...
(João Bosco e Aldir Blanc)

Vanderley e Odilon são muito unidos
e vão pro Maracanã todo domingo
criticando o casamento e o papo mostra
que o casamento anda uma bosta...

Yolanda e Adelina são muito unidas
e se fazem companhia todo domingo
que os maridos vão pro jogo
Yolanda aposta que assim a nível de proposta
o casamento anda uma bosta

Estruturou-se um troca-troca
e os quatro: hum-hum... oquêi... tá bom... é...
Só que Odilon, não pegando bem a coisa
agarrou o Vanderleu e a Yolanda ó na Adelina

Vanderley e Odilon bem mais unidos
empataram capital e estão montando
restaurante natural cuja proposta
é cada um come o que gosta.

Yolanda e Adelina bem mais unidas
acham viver um barato
e pra provar tão fazendo artesanato
e pela amostra Yolanda aposta na resposta
e Adelina não discorda
que pinta e borda com o que gosta

É positiva essa proposta
de quatro: hum-hum... oquêi... tá bom... é...
Só que Odilon
ensopapa o Vanderley com ciúme
e Adelina dá na cara de Yoyô

Vanderley e Odilon
Yolanda e Adelina
cada um faz o que gosta
e o relacionamento... continua a mesma bosta!

hoje deu no jornal local que uma das baianas mais famosas daqui de salvador vende entre 700 e 1000 acarajés por dia. vamos pela média: 850. desses 850, vamos imaginar que 1/3 seja sem camarão (R$ 1,50) e que 2/3 seja com camarão (R$ 2,00) - segunda feira vai aumentar para 2,00 e 2,50, respectivamente.

pois bem, recorremos à matemática simples: 1/3 de 850 é, aproximadamente, 283. esse número multiplicado por 1,50 dá 424,5.
passando a analisar o acarajé com camarão, temos que 2/3 de 850 é, aproximadamente, 566. multiplicamos por 2 e temos 1.132.

logo, por dia, a tal baiana de acarajé ganha R$ 1.556,50

levando em consideração que o tabuleiro não funciona às segundas-feiras, supomos que a baiana trabalha 26 dias por mês. Multiplicando 1.132 por 26 temos a quantia de R$ 40.469,00. Logo, a baiana ganha, a partir de novembro até início de março, em média, R$ 40.469,00 mensais. Nos outros meses, se imaginarmos que a venda caia em 70% (o que eu não acredito que aconteça, porque por aqui a gente come muito acarajé), ela passará a ganhar, por mês, uma média de R$ 10.725,00.

Manter um tabuleiro de acarajé não deve ser tão dispendioso assim, né? Nada de aluguel ou IPTU... os ingredientes do acarajé também não são caros. não preciso argumentar muito para que todo mundo se convença de que o negócio pode ser lucrativo, nénão??

Eu estou pensando seriamente em montar um tabuleiro na porta de casa... quem sabe um dia eu não chego lá?


sabe aquele negocinho que tem nos produtos à venda em lojas de departamento e de roupas, que faz soar um alarme quando a pessoa sai da loja, para que ninguém possa sair levando o produto sem pagar? pois é... outro dia eu conversava com um amigo que eu queria que, um dia, algum caixa esquecesse de tirar aquilo de algum item na minha compra para que, ao passar pela porta, o alarme soasse e eu conseguisse uma indenização de U$ 6.000.000 pelos danos morais... afinal, iria ser um constrangimento, nénão?? hehehe... bem, hoje eu recebi um e-mail contando o sucesso de gente muito mais criativa e competente na arte de levar vantagem e ganhar dinheiro fácil. porque quem pede é muito esperto, o juiz que dá é maluco ou tá levando alguma nisso e quem tem que pagar é o idiota, como sempre...

"Lembra de Stella Liebeck, a senhora de 81 anos que se queimou com café quente enquanto tentava beber e dirigir ao mesmo tempo? Dona Stella ganhou indenização do McDonald's.

Em sua homenagem, foi criado nos EUA o Prêmio Stella, para sentenças
judiciais verdadeiras, mas absurdas.

Alguns favoritos do ano:

1 - Carl Truman, 19 anos, de Los Angeles, ganhou o reembolso de despesas médicas e US$ 74 mil de indenização do motorista de um carro que passou em cima de sua mão. O motorista deu partida e andou, sem perceber que Truman estava roubando suas calotas.

2 - Terence Dickson, de Bristol, roubou uma casa e quis sair pela garagem. Portão enguiçado. Tentou voltar para a casa, mas a porta tinha batido e se trancara. Passou oito dias na garagem, com algumas latas de! Pepsi e um saco de ração de cachorro. Só saiu quando os donos voltaram de viagem. Ganhou US$ 500 mil de indenização por "angústia mental indevida".

3 -Merv Grazinski, de Oklahoma, levou o motor-home para a estrada, regulou a velocidade em 120 km/h e saiu do volante para fazer um cafezinho. O motor-home saiu da pista e capotou. Grazinski processou a fábrica porque o manual não dizia que o motorista precisa ficar na direção com o veículo em movimento. Ganhou um motor-home novo, mais US$ 1,75 milhão de indenização.

Quem foi mesmo que disse que o Brasil não é um país sério?

Esta mensagem foi verificada pelo antivirus da RPDM e e foi considerada como estando limpa.
This message has been scanned for viruses and is believed to be clean."

mais algumas observações: em relação aos juízes que proferiram essas decisões, como diria a minha irmã, só porrada...

eu aqui pensando em "danos morais"... tolinha... o negócio é "angústia mental indevida"

eu recebi isso por e-mail... deixei o finalzinho, sobre o anti vírus, como um exemplo de até onde o gerundismo pode chegar. “considerada como estando limpa” é o fim!

quinta-feira, janeiro 02, 2003


colocações que, a depender da situação, podem ser irritantes a ponto de provocar um acesso de raiva acompanhado de uma chuva de palavrões raivosos:

"eu sabia que isso ia acontecer..." e "eu não disse?"

na luta com a palavra, "entre a boca e o beijo tudo se evapora"...

drummond dito por chico...

p.s.: achei aqui


Administradores versus Administração

Foi realizada uma competição entre uma equipe de remo japonesa e a brasileira...
Resultado final da Competição:
Não apenas PERDEMOS, como, ainda por cima, chegamos UMA HORA DEPOIS dos japoneses terem cruzado a linha de chegada!
Indignada, a Delegação Brasileira fez uma reunião para averiguar a causa da derrota.
Assim ficou o resumo do relatório, que fazia a comparação das equipes.

* Japão: 01 Chefe de Equipe; 10 Remadores;

* Brasil: 10 Chefes de Equipe; 01 Remador.

Descoberto o grande erro, a equipe brasileira foi remodelada para uma próxima competição...
Porém, no dia seguinte, o Brasil perdeu novamente, em um outro humilhante último lugar, e, pior: desta vez, o atraso foi de DUAS HORAS!...
Outra reunião foi convocada, para estudo das causas.
Segue o resumo:

* Japão: 01 Chefe de Equipe; 10 Remadores;

* Brasil: 01 Chefe de Equipe; 03 Chefes de Departamento; 06 Auxiliares de Chefia; 01 Remador.

Mais uma vez, o erro foi identificado, e uma nova equipe foi montada, para a próxima etapa de competições... Tudo foi levado em conta: resizing,dowzing, reengenharia, TQC, GQT, 5S, etc...
Mas, para decepção geral, o resultado se repetiu, e ainda pior do que antes: o Brasil chegou com TRÊS HORAS de atraso!...
Mais uma reunião para levantamento:

* Japão: 01 Chefe de Equipe; 10 Remadores;

* Brasil: 01 Chefe de Equipe (MBA em Harvard); 03 Chefes de Departamento; 02 Analistas de O&M; 02 Controllers; 01 Auditor Independente; 01 Gerente de Qualidade Total; 01 Remador.

Depois de muita discussão, chegaram à seguinte conclusão definitiva:
O problema era o REMADOR, que, por culpa da influência de seu Sindicato, por causa de sua falta de treinamento generalista, e por sua desqualificação profissional (ele não era MBA em Remo...), não se mostrava capaz de exercer sua atividade com eficiência. A solução era óbvia: terceirizar, e contratar um remador que não seja da folha do clube...



olha, Oscar, que criativo esse seu colega...



POESIA:

“words set to music”(Dante
via Pound), “uma viagem ao
desconhecido” (Maiakóvski), “cernes
e medulas” (Ezra Pound), “a fala do
infalável” (Goethe), “linguagem
voltada para a sua própria
materialidade” (Jakobson),
“permanente hesitação entre som e
sentido” (Paul Valery), “fundação do
ser mediante a palavra” (Heidegger),
“a religião original da humanidade”
(Novalis), “as melhores palavras na
melhor ordem” (Coleridge), “emoção
relembrada na tranqüilidade”
(Wordsworth), “ciência e paixão”
(Alfred de Vigny), “se faz com
palavras, não com idéias” (Mallarmé),
“música que se faz com idéias”
(Ricardo Reis/Fernando Pessoa), “um
fingimento deveras” (Fernando
Pessoa), “criticismo of life” (Mathew
Arnold), “palavra-coisa” (Sartre),
“linguagem em estado de pureza
selvagem” (Octavio Paz), “poetry is to
inspire” (Bob Dylan), “design de
linguagem” (Décio Pignatari), “lo
impossible hecho possible” (Garcia
Lorca), “aquilo que se perde na
tradução (Robert Frost), “a liberdade
da minha linguagem” (Paulo
Leminski)...


"Ao olhar no espelho há amores tais que o par só vê um,
ninguém mais..."
(Guinga e Aldir Blanc - Exílio e Paraíso)



por falar em café preto... tenho dois vícios... um é ele...

descobri mais dois blogs (muito legais!) que linkam para o bazar:

1) café preto

2) nababu - este tem uma "lista dinâmica", então o bazar está, não está, está, não está... :o)))

muito obrigada... :o)

quarta-feira, janeiro 01, 2003

segunda-feira, dezembro 30, 2002



FELIZ ANO NOVO PRÁ TODO MUNDO!



O BAZAR DESEJA PRÁ TODO MUNDO QUE PASSA POR AQUI (OU NÃO) UM 2003 ÚNICO, LINDO E MARAVILHOSO, COM 365 DIAS SINGULARES E PLENOS DE TUDO QUE É BOM!

Bola de Meia, Bola de Gude
(Milton Nascimento/Fernando Brant)

Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem prá me dar a mão
Há um passado
No meu presente
Um sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
O menino me dá a mão
E me fala de coisas bonitas
Que eu acredito que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito, caráter,
Bondade, alegria e amor
Pois não posso, não devo, não quero
Viver como toda essa gente insiste em viver
E não posso aceitar sossegado
Qualquer sacanagem ser coisa normal
Bola de meia
Bola de gude
O solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
O menino me dá a mão
Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto fraqueja
Ele vem prá me dar a mão


(QUARTA-FEIRA RETORNAMOS COM A NOSSA PROGRAMAÇÃO NORMAL... ATÉ 2003! :o)))


Agora, vocês vão me dar licença, mas esse “Feliz Ano Novo” é especial... :o)
Para o Beto, o Oscar, o Marcelo, a Lidiane, a Sunny, a Cora, a Li, clientes VIP, sempre por aqui (e lá na filial do exílio), me fazendo companhia...
Como diria Vinícus de Moraes:


“Ah, meu amigo
Quisera poder dizer-te tudo...”


Como não posso, deixo o Quintana falar por mim (Diga aí?? Que porta-voz de categoria eu arrumei, nénão?? :o)))

Canção do Dia de Sempre

Tão bom viver dia a dia...
A vida, assim, jamais cansa...

Viver tão só de momentos
Como essas nuvens do céu...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!


E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mão distraídas...


Mais uma:

Da Eterna Procura

Só o desejo inquieto, que não passa,
Faz o encanto da coisa desejada...
E terminamos desdenhando a caça
Pela doida aventura da caçada.


É isso... que cada dia de 2003 seja “O Dia de Sempre” e façamos das nossas vidas uma doida e linda caçada...
E, agora com Drummond, “Vamos juntos, de mão dadas”...
Ter esse contato (mesmo sendo virtual) com vocês fez 2002 mais especial para mim...
Sintam-se, todos, abraçados carinhosamente...


Pronto, pronto, já acabou... Toma um lenço... não precisa fingir que caiu um cisco no olho... hehehehehe...

domingo, dezembro 29, 2002


achei um blog legal... provavelmente irá compor a lista dos mais mais quando eu estiver com paciência de encarar o template... por hoje já basta aquele solzinho ali.

ah! o blog é o paredão da imprensa

é baiano que nem o bazar... ;o)


viram que solzinho mimoso ali em cima? eu não gostei muito não... ainda está sob observação.


palavra que diz exatamente o que quer dizer (se é que você me entende):

pungente (*)

palavra que diz exatamente o contrário:

perfunctório (**)

___________________

(*) doloroso, lancinante

(**) superficial, ligeiro



pãos ou pães é questão de opiniães

ontem eu estava conversando com a mãe de uma grande amiga minha. ela foi perseguida na época da ditadura, foi presa, viveu escondida, coisa e tal. me disse que uma das coisas que a deixavam triste, era não poder confessar para os amigos que gostava de roberto carlos. patrulha ideológica, sabe? engraçado como uma mulher que lutou e sofreu tanto tinha receio do que os próprios companheiros iriam dizer... e mais engraçada ainda é a certeza de que os amigos dela, apesar de tudo o que ela passou lutando pela causa deles, iriam passar a olhá-la com certo desdém por conta disso...

aliás, esse negócio de patrulha ideológica é a prova de que, em qualquer meio, até nos mais democráticos, certas opiniões (e opinadores), gostam de se impor.


"Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo me quer bem
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu também"

na primeira vez que ouvi esses versos o que me veio à cabeça foi: "que promiscuidade!" ;o)

queria ver se a marisa monte continuaria a cantar isso se fosse colocada, disfarçada, entre os foliões "pipoca" (*) em pleno sábado de carnaval na praça castro alves... se é prá ser de todo mundo, é prá ser de todo mundo em qualquer lugar, nénão? ;o)

(*) pipoca - os foliões que não são associados de nenhum trio. os que ficam fora das cordas dos trios (tá pensando que carnaval baiano é democrático, é??)... resumindo: o povão.